Carência previdenciária: o que é e como funciona

Carência previdenciária é o número mínimo de contribuições que um segurado precisa ter realizado até o momento para ter direito a um determinado benefício. Esse é um dado importante, porque vai ser determinante para o recebimento de proventos como o Auxílio-Doença ou a Aposentadoria por Invalidez.

Importante perceber que a carência pode ser diferente de acordo com as características do segurado. Veja algumas situações abaixo:

Empregado ou Trabalhador Avulso

A carência conta no momento em que a pessoa começa a trabalhar. Nesse caso, a responsabilidade de recolhimento do valor para o INSS é do patrão.

Contribuinte Individual (autônomo) ou Facultativo

Neste caso, a carência começa a contar no momento em que o cidadão faz seu primeiro pagamento em dia para o INSS. Para esses trabalhadores, a responsabilidade pelo pagamento da contribuição é deles mesmos.

Empregado Doméstico

Para os empregados domésticos, a carência começa a contar a partir do momento em que o trabalhador tenha seu primeiro pagamento para o INSS em dia.

Segurado Especial/Trabalhador Rural

A carência conta a partir do mês de novembro de 1991, mediante a apresentação de documentos que comprovem o período de atividade nessa condição (lavrador, trabalhador rural, pescador artesanal, marisqueiro etc).

O segurado especial que optar pagar o INSS por conta própria será considerado Contribuinte  Facultativo – Segurado Especial e deverá seguir a mesma regra explicada acima para o Contribuinte Facultativo.

Carência exigida pelos benefícios

Cada benefício possui uma carência mínima para sua concessão. Veja abaixo:

Aposentadoria regular (por idade ou tempo de contribuição) – carência de 180 contribuições

Auxílio-Doença – carência de 12 contribuições

Aposentadoria por Invalidez – carência de 12 contribuições

Salário-maternidade (para Contribuinte Individual, Facultativo, Segurado Especial) – carência de 10 contribuições

Auxílio-Reclusão – carência de 24 contribuições

Salário-maternidade (para Trabalhadora Avulsa, Empregada, Empregada Doméstica) – não há carência

Auxílio-Acidente – não há carência

Pensão por Morte – não há carência

Carência especial para Auxílio-Doença ou Aposentadoria por Invalidez

Há casos excepcionais, nos quais o período de carência pode ser revisto ou não é solicitado. Veja abaixo casos em que o Auxílio-Doença ou a Aposentadoria por Invalidez não possuem exigência mínima de contribuições:

  • Casos em que o pedido de benefício acontece por conta de um acidente de qualquer natureza, inclusive decorrente do trabalho;
  • Casos em que o cidadão segurado for acometido de alguma das doenças relacionadas abaixo:

Tuberculose Ativa

Hanseníase

Alienação Mental

Neoplasia Maligna

Cegueira

Paralisia Irreversível E Incapacitante

Cardiopatia Grave

Doença De Parkinson

Espondiloartrose Anquilosante

Nefropatia Grave

Estado Avançado Da Doença De Paget (osteíte Deformante)

Síndrome Da Deficiência Imunológica Adquirida-aids

Contaminação Por Radiação, Com Base Em Conclusão Da Medicina Especializada

Hepatopatia Grave

 

Fonte das informações: INSS

 

Ficou com alguma dúvida?

Para mais informações, agende uma conversa com os advogados especialistas da D’Aguiar Advogados Associados.

Fale com os Doutores pelo Whatsapp: (51) 99330-8766.

 

 

 

Notícias

Acompanhe aqui notícias e novidades sobre a D’Aguiar e o universo jurídico

Regras de transição da Reforma da Previdência

Regras de transição da Reforma da Previdência

Regras de transição da Reforma da Previdência   A reforma não mexe nos direitos de quem já está aposentado, nem de quem já reuniu os requisitos para se aposentar. Para quem está no mercado de trabalho perto ou longe de se aposentar, a nova Previdência oferece...

ler mais
Informe Semanal 18-11-2019

Informe Semanal 18-11-2019

Informe Semanal 18-11-2019   Segurado com sequelas graves de AVC tem benefício garantido https://www.trf4.jus.br/trf4/controlador.php?acao=noticia_visualizar&id_noticia=14885 Após 3/12/98, para o segurado contribuinte individual, não é possível o...

ler mais
Reforma da Previdência é promulgada

Reforma da Previdência é promulgada

Reforma da Previdência é promulgada O Congresso Nacional promulgou, na terça-feira, dia 12, a Emenda Constitucional 103/2019, que altera o sistema de Previdência Social no Brasil. A reforma fixa uma idade mínima de aposentadoria de 65 anos para o homem e de 62 anos...

ler mais

Agende uma conversa

Agende um horário com nossa equipe e saiba como podemos ajudar você!

Contato